Onefootball
Nathalia Araújo

Técnico da Seleção feminina faz comentários machistas e comete gafe


Nesta quinta-feira, o técnico Vadão anunciou as jogadoras convocadas para a Copa do Mundo feminina que acontece este ano, na França.

Contudo, durante a entrevista coletiva, o treinador fez comentários extremamente machistas ao comparar os vestiários de times masculinos e femininos.

“Quando nós entramos no vestiário elas não paravam de falar, porque é difícil né, elas não param mesmo. Quando a gente vai almoçar elas ficavam na mesa delas ali e nós aqui, elas conseguem falar todas juntas, uma com a outra, e ainda ouve o que a outra está falando lá e se comunicar aqui”, disse.

Vadão foi além e ainda afirmou ser “mais difícil acalmar as mulheres” do que homens. Ele usou como gancho uma situação durante o intervalo da partida contra a Argentina na Copa América, na qual ocorreram polêmicas com a arbitragem.

“Os homens não tem tanto isso, tem uma discussão ou outra mas são raros os casos, as mulheres é com frequência, quando elas estão nervosas a frequência é maior. Às vezes é um pouco mais difícil acalmar as mulheres naqueles momentos do que os homens, que é um pouco mais fácil”, afirmou.


Para coroar a entrevista, Vadão foi questionado sobre a seleção da Jamaica, equipe que enfrenta a Seleção Brasileira na estreia do Mundial, no dia 9 de junho.

Sua fala, contudo, deu a entender que a Jamaica está localizada na África (lembrando que o país fica no Caribe, na América Central).

“Temos a Jamaica, que é surpresa, pois nunca tinha participado, já tínhamos visto vários jogos. É uma equipe que não foge da característica do futebol africano, muita estatura, atacantes altos, que sabem proteger. Pressionada, vai esticar a bola nesta atacante. É uma equipe forte, veloz. E podemos explorar outras coisas que percebemos, distância entre as linhas. Equipe nos moldes africanos”, analisou.

Uma nota importante: nos últimos dez jogos, a Seleção feminina sofreu nove derrotas.