Onefootball
Marcos Monteiro

Sangue, tapas e chutes: a rodada dos estaduais Brasil afora


Após um final de semana cheio de jogos pelos estaduais, é hora de olhar para trás. O jogos locais tiveram de tudo: de bom exemplo do Goiás, à sangue escorrendo dentro do campo em São Paulo.

Começando com as boas notícias primeiro. Após vencer o Vila Nova, no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, o Goiás limpou o vestiário e devolveu tudo brilhando para os donos da casa. Atitude semelhante com a que o Talleres fez no Morumbi semana passada. Tomara que a moda pegue e um dia isso não seja mais notícia.

Ainda sobre atos que precisam ser repetidos. Ser repórter na beira do campo não é tarefa fácil. Faça chuva ou faça sol, os homens e mulheres que se comprometeram a levar a notícia até você estão lá. No jogo entre Internacional e Avenida, pelo Gauchão, a equipe local da Rede Globo ganhou uma Cuca Gaúcha, tradicional bolo regional. Nada como um belo gesto de gentileza.

Agora a coisa já não fica mais tão bonita. Em crise, o São Paulo precisa urgente de novos ares. Mas, Gonzalo Carneiro pareceu não querer colaborar muito para amenizar a situação do Tricolor. O atacante deu uma entrada criminosa e rasgou a perna do rival.

No clássico de sábado, Palmeiras x Santos, o empate sem gols não representou bem como a partida foi pegada, para dizer o mínimo. Moisés e Gustavo Henrique protagonizaram momentos tensos, mas que passaram em branco. Nenhum dos dois foi advertido. Com as imagens, porém, é possível que o jogador santista seja denunciado no TJD e pegue um gancho de alguns jogos.

Pelo Campeonato Piauiense, o jogo entre Altos e River ficará para sempre na memória de Humberto, ou não, uma vez que ele disse que não se lembra do lance. Mas em uma divisão com o jogador adversário, o jogador do Altos levou um chute no olho, e acabou com o rosto desfigurado. Apesar da imagem feia, exames não apontaram nenhuma lesão mais séria.

“Eu não lembro. Parece que apaguei no lance. Disseram que foi o Biro Biro, ele foi tirar uma bola e acabou me acertando. Não lembro de muita coisa”, ao final da partida Humberto já estava dando entrevistas à imprensa.