Onefootball
Nathalia Araújo

Os planos de cada candidato ao governo para o Maracanã


Wilson Witzel e Eduardo Paes disputam o segundo turno pelo cargo de governador do Estado.

Uma das grandes interrogações do futebol carioca nos últimos anos vem sendo o Maracanã. O estádio recebeu bilhões durante as reformas para a Copa do Mundo e das Olimpíadas, mas os problemas relativos à concessão do patrimônio carioca se tornam cada dia mais complicados.

Em tempos de eleição, obviamente que o “maior do mundo” entra na pauta dos candidatos ao governo do Rio de Janeiro. Passado o primeiro turno, o jornal Lance! ouviu as propostas dos dois políticos que avançaram para o segundo turno: Wilson Witzel (PSC) e Eduardo Paes (DEM).

Em linhas gerais, os dois candidatos são a favor de rever a concessão. Veja abaixo com mais detalhes as ideias de cada um:

Wilson Witzel

BRAZIL-ELECTION-RIO-DEBATE-1539024732.jpg

O candidato do PSC afirmou que vai retomar as negociações com o consórcio que aderiu a concessão e propor uma nova modalidade: uma parceria público-privada (PPP). A ideia é reunir os clubes e, em conjunto, encontrar uma solução.

“Quando se faz uma PPP, se faz audiências públicas e um dos maiores problemas que temos no Brasil em relação às PPP’s é a insegurança jurídica. A do Maracanã, infelizmente, é mais uma que não deu certo no Brasil e que, aos olhos dos investidores, aumenta o risco de qualquer negociação. Isso é muito ruim. Faremos com que os contratos celebrados sejam milimetricamente respeitados, o que não aconteceu”, defendeu o candidato.


Eduardo Paes

BRAZIL-ELECTION-RIO-DEBATE-1539024792.jpg

O ex-prefeito carioca explicou que resolver a questão do Maracanã é “simples e mais do que clara” e que é necessário ter “boa vontade de sentar e rever a concessão”.

“Fazer os ajustes necessários no contrato para que ele seja bom tanto para o Estado quanto para o concessionário e também para os clubes, principalmente, Flamengo e Fluminense que sofrem com a falta de um estádio. E nessa revisão da concessão é importante discutir a criação de uma área popular para que todos os torcedores possam ter acesso ao estádio. Um local mais barato para o torcedor”, declarou.