Onefootball
Robert Born

Onefootball avalia jogadores do confronto Brasil x Peru


Apático. Sonolento. Triste. Como você descreveria a atuação da Seleção Brasileira diante do Peru na madrugada desta quarta-feira (11)?

Onefootball assistiu o jogo por você e avaliou os jogadores – spoiler alert, maioria não convenceu. Richarlison foi o melhor, e Ederson pecou quando mais se precisava dele.


Ederson – nota 4,0

Brazil-v-Peru-2019-International-Champions-Cup-1568213035.jpg

O goleiro brasileiro fez uma defesa no jogo inteiro. E levou um gol. Antecipou-se de maneira errada no único gol da partida e custou caro. Sorte que é amistoso. Também saiu muito mal no último lance do jogo e quase deixou a bola para Reyna finalizar sem goleiro.

Fagner – 5,5

Não pecou na defesa. Errou um passe importante para David Neres, mas saiu bem em jogadas individuais e levou a melhor no embate contra Flores. Atuou melhor com Neymar em campo.

Marquinhos – 6,0

O melhor zagueiro com a camisa do Brasil. Girou a bola, e tentou fazer a bola chegar com velocidade para os meias de criação. Arriscou menos lançamentos, o que resultou em jogadas menos agressivas. Não demonstrou técnica quando subia para o ataque.

Eder Militão – 5,0

Errou posicionamento no lance de gol. Fora isso não perdeu jogadas individuais contra atacantes peruanos.

Alex Sandro – 4,5

No lance do gol, foi driblado no início da jogada que resultou em falta e, consequentemente, o gol peruano. Não conseguiu demonstrar agressividade ofensiva e falhou nos cruzamentos.

Casemiro – 5,0

FBL-FRIENDLY-BRA-PER-1568213067.jpg

Arriscou um chute de falta do meio de campo, sem sentido nenhum. Fez o papel de volante, desarmou jogadas fundamentais, e ainda contribuiu com lance que resultou em chute perigoso de Richarlison.

Fabinho – 4,5

Fez falta na diagonal da área que resultou no gol do Peru. Participou de roubadas de bola no campo ofensivo e criou mais oportunidades de gol que o esperado.

Allan – 5,0

Perdeu um gol na cara do goleiro, uma das melhores chances do Brasil para inaugurar o placar. Trouxe velocidade para o meio de campo, coisa que Arthur não tem. Foi uma aposta mais ousada de Tite, mas não resolveu o super povoado meio de campo brasileiro. Arriscou em passes e foi feliz em alguns deles.

Philippe Coutinho – 4,0

Brazil-v-Peru-2019-International-Champions-Cup-1568213087.jpg

Fez um bom lançamento para Richarlison e deu um chute poderoso para defesa de Gallese. Não conseguiu tirar nenhum truque do chapéu, o que era esperado do criador de jogadas do Brasil. Não deu certo com Neymar em campo.

Bruno Henrique – 5,0

Entrou aos 39 minutos do segundo tempo. Fez um bom cruzamento para Vinicius Junior dois minutos depois. O cruzamento foi bom, mas ele escorregou. Precisaria de mais minutos para definir se poderia ter feito a diferença ou não. Tite lhe deu poucas chances em sua primeira convocatória do Brasil.

David Neres – 5,0

Perdeu a melhor chance de gol brasileiro. Chegou a driblar o goleiro, mas demorou para finalizar. Canhoteiro, jogou melhor quando caía pela direita e pode ousar mais em jogadas individuais e passes rápidos.

Vinicius Junior – 4,5

Entrou aos 27 minutos do segundo tempo, mas não desencantou. Fez uma jogada boa com Neymar, mas finalizou de forma terrível após cruzamento de Bruno Henrique já quando o jogo estava 1 x 0 para o adversário.

Richarlison – 7,0

TOPSHOT-FBL-FRIENDLY-BRA-PER-1568213120.jpg

Centroavante e finalizador nato. Richarlison fez o que era esperado dele. Só faltou o gol. Na primeira etapa, finalizou quatro vezes, uma delas com muito perigo. Quando não chutava, deixava companheiros na cara do gol, no caso David Neres e Allan.

Neymar – 5,5

Brazil-v-Peru-2019-International-Champions-Cup-1568213145.jpg

Entrou aos 17 minutos do segundo tempo e com pressão de atuar bem. Jogo como centroavante e fez boa troca de passes com Richarlison. Jogou melhor quando preferia passar a bola do que decidir o jogo sozinho.

Roberto Firmino – 4,5

Atuou como pivô mais do que de costume. Brigou pela bola em um lance que resultou em ótimo chute de Coutinho. Faltou aparecer mais no jogo.

Lucas Paquetá – 6,0

Entrou aos 17 minutos do segundo tempo. Além de fazer passes em profundidade com mais agressividade, movimentou-se bem sem a bola e buscava sempre livrar-se da marcação. Errou em um chute que a bola subiu muito.

Brasil voltará a entrar em campo na Data Fifa de outubro. A Seleção deverá encarar adversários do continente africano. Segundo o jornal O Globo, os adversários mais prováveis estão entre Argélia, Senegal, e Nigéria.


Foto: Kevork Djansezian/Getty Images