Onefootball
Onefootball

Crônica: Verdão bate Macaca e engata a terceira vitória seguida no Brasileirão


Guerra fez os dois gols do Alviverde, enquanto Lucca anotou para a Macaca; Jogo ainda teve as expulsões de Rodrigo, Cajá e Tchê Tchê

O Palmeiras segue dando sinais de que está cada vez mais se encontrando na temporada. Na tarde deste domingo, a equipe venceu a Ponte Preta por 2 a 1, no Moisés Lucarelli, em partida válida pela décima rodada do Campeonato Brasileiro, e deu um salto na tabela. Guerra fez os dois gols do Alviverde, enquanto Lucca descontou. Jogo ainda teve Rodrigo e Cajá, da Macaca, e Tchê Tchê, do Alviverde, expulsos.

Com o resultado, o Palmeiras engata sua terceira vitória seguida e sobe para o terceiro lugar do Brasileirão, com 16 pontos marcados. Já a Ponte Preta cai para a décima posição, com 14 pontos. Na próxima rodada, o Verdão recebe o Grêmio, enquanto a Macaca visita o Avaí.

O jogo

A etapa inicial começou com as duas equipes se movimentando bastante, mas também errando muitos passes, principalmente a Ponte Preta, que procurou propor o jogo nos primeiros minutos, mas encontrou a defesa do Palmeiras bem postada atrás. Na marca dos 5, Cajá escapou pela esquerda, recebeu de Sheik e finalizou por cima

Com o passar do tempo, o Palmeiras começou subir mais ao ataque e a ronda a zaga da macaca. Aos 21, Róger Guedes bateu cruzado para fora. Os contra-ataques do Verdão passaram a ser mais frequentes. Na marca dos 39, Tchê Tchê lançou Guerra, que bateu na saída do goleiro e abriu o placar. Só que logo na sequência, Lucca bateu colocado e deixou tudo igual. Antes do intervalo, em nova investida palmeirense, Erik ajeitou de calcanhar para Guerra, que deixou os visitantes à frente de novo.

Na etapa complementar, o jogo foi muito mais pegado do que com chances criadas. A Ponte seguiu tentando, mas o Palmeiras permaneceu bem com sua postura defensiva. Aos 17, Léo Arthur teve a melhor chance para empatar após receber de Sheik, mas mandou para fora.Porém, com o passar dos minutos, o Verdão procurou desacelerar o ritmo o quanto conseguiu, demorando para cobrar lances de bola parada e irritando os campineiros. Por isso, Rodrigo chutou a bola em Borja e acabou expulso, enquanto nos acréscimos Cajá e Tchê Tchê se desentenderam e também foram encaminhados ao vestiário.