Crônica: Palmeiras desperdiça pênalti e perde oportunidade de bater o Galo em casa

Onefootball Onefootball

O empate por 0 a 0 não é bom para os grandes elencos montados pelas diretorias de Verdão e Galo

Palmeiras e Atlético ficaram em um empate, sem gols, na tarde deste domingo, no Palestra Itália, em duelo válido pelo Campeonato Brasileiro. O resultado não é bom para as equipes que buscam crescimento no torneio nacional, já que o Verdão está na 12ª colocação, com quatro pontos, e o Galo na zona de rebaixamento, com apenas três tentos conquistados. O detalhe do jogo foi o pênalti perdido por Willian, ainda no primeiro tempo, que colocaria o time da casa em situação mais confortável.

O jogo teve dois tempos diferentes. Na etapa inicial, o Palmeiras foi melhor, chegou mais contra a meta adversária e teve mais chances de abrir o marcador. Na volta do intervalo, o time alviverde foi ainda superior por alguns instantes, mas o técnico Roger Machado fez alterações certeiras e conseguiu equilibrar o jogo.

Primeiro tempo

O Galo não conseguiu jogar no primeiro tempo. A equipe encontrou muita dificuldade para sair jogando, sobretudo, por não contar com atletas fundamentais e com qualidade para isso. O Atlético não contou com Marcos Rocha, Leo Silva, Elias e Adilson, atletas que fizeram o grupo acostumarem com a saída de bola mais trabalhada.

O Palmeiras por sua vez foi um time mais criativo e forte na primeira etapa. O grupo de Cuca criou algumas jogadas, foi pra cima e teve diversas oportunidades para marcar o primeiro tento.

Quando o árbitro Marcelo de Lima Henrique estava terminando o primeiro tempo, o atacante Fred empurrou o zagueiro Edu Dracena dentro da área e o juiz marcou pênalti. Na definição, Willian chutou forte, mas Victor apareceu para defender.

Segundo tempo

O Palmeiras voltou melhor no inicio do segundo tempo. Da mesma maneira que na etapa inicial, o time de Cuca era mais forte, tinha mais vontade e criatividade para chegar por todos os lados.

O técnico Roger Machado, no entanto, percebeu seus problemas em campo naquele momento: Robinho e Fred. Tendo isso em vista, fez logo duas substituições, mandou Valdívia para a sua estreia com a camisa preto e branca e Rafael Moura na vaga de Fred.

As alterações fizeram o Galo melhor em campo. Os atletas conseguiram dar mais profundidade ao time atleticano que conseguia, ainda, segurar mais a bola na frente. A melhor chance do segundo tempo ficou com Cazares, que por pouco, de longe, não abriu o placar.