Onefootball
Marcos Monteiro

Com discriminação contra mulheres, Juventus e Milan decidem Supercopa


Em tom de polêmica, Milan e Juventus se enfrentam nesta quarta-feira (16), na decisão da Supercopa da Itália. O jogo será em Jeddah, na Arábia Saudita, e mulheres só poderão comparecer acompanhadas por um homem e em um setor específico do estádio.

A política de vendas de ingressos, discriminatória em relação às mulheres, causou grande polêmica na Itália. A Serie A, organizadora do evento e responsável por escolher Jeddah como sede, foi duramente criticada.

FBL-ASIA-C1-AL-HILAL-AL-RAYYAN-1547635629.jpg

“É uma tristeza, é nojento que a Supercopa italiana seja jogada em um país islâmico em que as mulheres não podem ir ao estádio sem a companhia de um homem. Eu não verei esse jogo”, afirmou Matteo Salvini, ministro italiano do Interior.

A imprensa italiana não aliviou para cima dos organizadores. “Uma vergonha absoluta” e “Vendem nossos valores por dinheiro” foram algumas das manchetes dos jornais no início desta semana.

Lega-Serie-A-Ilcalcioeditutti-Press-Conference-1547635553.jpg

Gaetano Micciché, presidente da Liga, tentou acalmar os ânimos. “Cada mudança precisa de tempo, paciência e vontade de confrontação com mundos distantes”, disse.

“Até o ano passado as mulheres não podiam ir a nenhum evento esportivo e há meses têm acesso a amplos setores do estádio, aos quais começaram a comparecer com entusiasmo e nós estamos trabalhando para que nas próximas edições jogadas nesse país elas possam ter acesso a todos os locais do estádio”, concluiu.


Polêmicas à parte, os jogadores de Juventus e Milan vão a campo às 15h30 (Brasília), no Estádio King Abdullah Stadium.

O jogo vale a Supercopa da Itália, fora de época. Geralmente decidida uma semana antes do início da temporada, a Supercopa foi atrasada para janeiro.

As duas equipes devem ir a campo com o que tem de melhor. Pela Juventus, o onze titular deve ter: Szczesny, De Sciglio, Bonucci, Chiellini e Alex Sandro; Khedira, Pjanic e Matuidi; Dybala, D. Costa e Cristiano Ronaldo.

Já Gattuso deve mandar a campo: Donnarumma, Calabria, Zapata, Romagnoli, Rodriguez; Paquetá, Kessié, Bakayoko; Calhanoglu, Higuain e Castillejo.