Onefootball
Robert Born

Cinco razões para o Flamengo conseguir uma ‘tríplice coroa’ este ano


Muitos ficam pelo caminho, mas não o Flamengo. O Mengão é o único clube com chances reais de terminar o ano com três títulos: Cariocão, Libertadores, Brasileirão. Seria uma tríplice coroa se conquistasse a Copa do Brasil, mas pra quem já cansou de ouvir o rival falar no tal do “cheirinho”, este ano o Flamengo está mandando todo mundo fechar a boca com um lindo futebol que até os adversários invejam.

A lua-de-mel do torcedor e o clube já vem de longa data. E para deixar a expectativa lá no alto, o Onefootball decidiu escrever cinco razões para o Flamengo conseguir levantar os outros dois títulos que faltam este ano e lotar mais a sala de troféus na Gávea.

PS: O Athletico-PR pode terminar com a Copa do Brasil, mas convenhamos, Rubro-Negro campeão da Série A só o Flamengo tem chance. O Corinthians venceu o Paulistão, mas dificilmente irá brigar pelo topo da Série A.


Diego who?

Corinthians-v-Flamengo-Brasileirao-Series-A-2019-1568050303.jpg

Lembra do Diego Ribas? Capitão, batedor de pênaltis, armador das jogadas? Ele decidiu ficar no Flamengo no início do ano ao invés de tentar a sorte na MLS dos Estados Unidos. Era visto como o salvador da Gávea. Quando o time ia mal, ele era o mais cobrado.

E agora? Lesionado, ninguém nem sente falta do cara. Fez cirurgia no tornozelo esquerdo no fim de julho e pode desfalcar o Flamengo até o fim do ano. As peças de reposição de Diego acabaram ofuscando a necessidade de tê-lo dentro das quatro linhas.


Elenco de ferro

Flamengo-v-Palmeiras-Brasileirao-Series-A-2019-1568050514.jpg

Palmeiras já foi visto como o imbatível. Agora é a vez do Flamengo. A pausa para a Copa América fez um bem danado para o Rubro-Negro.

No trio criativo e ofensivo, Gabigol, Arrascaeta e Bruno Henrique são capazes de tirar um gol da cartola, como num passe de mágica. São três jogadores decisivos e que se entendem muito bem na frente.

Mas não só eles, Gerson entrou para dominar o meio de campo. Willian Arão mudou da água para o vinho e agora os torcedores fizeram as pazes com o cabeludo.

Arrascaeta é o líder isolado na artilharia com 15 gols – Gilberto, do Bahia, vem em segundo com 9. Arrascaeta está logo atrás com oito e Bruno Henrique com sete. Mas o rodízio entre assistências também é alto: Arrascaeta é o líder, mas Everton Ribeiro, Gabigol e Willian Arão estão no top 6.


Jorge Jesus

Se o time mudou da água para o vinho, Jesus é o responsável. Flamengo ganhando do Grêmio, com posse de bola, e o Jorge Jesus reage como? Essa é a vida daqueles que trabalham sob o dedo de Jesus.

A cobrança nos treinos é gigante, o esforço físico típico da Europa finalmente chegou na Gávea, e o resultado a gente vê em campo. Os outros clubes escolhem um time reserva para jogar o Brasileirão e um time titular para jogar a Libertadores ou Copa do Brasil. O Flamengo não abdica de algumas peças essenciais: Gabigol tá sempre jogando e sempre marcando gol.

JJ sabe que em time que tá vencendo não se mexe. Ele, de fato, já mexeu há tempos, e agora só administra o resultado até levantar a taça do Brasileirão.


Dane-se o adversário

Flamengo-v-Palmeiras-Brasileirao-Series-A-2019-1568051604.jpg

É nesse embalo de força física e temperamento de Jorge Jesus que o Flamengo enfrenta qualquer adversário da mesma maneira.

Contra times de maior expressão, como foi o Palmeiras, o Flamengo atuou de forma impressionante e despachou o Porco, além do técnico junto.

E contra o CSA, o lanterna do campeonato? A vontade de vencer e matar o jogo logo no início foi a mesma. A mentalidade que o elenco que entra em campo tem é sempre a mesma: fazer gol e pressionar para desmotivar o adversário. Tal mentalidade é o ingrediente perfeito para conquistar mais troféus este ano.


Fator casa… em todo lugar

Flamengo-v-Palmeiras-Brasileirao-Series-A-2019-1568051139.jpg

Flamengo tem o melhor ataque do ano entre os clubes da Série A. Foram cinco vitórias seguidas e a liderança isolada no Brasileirão. Destas vitórias, três delas foram fora de casa.

Quando o Flamengo joga no Maracanã como mandante, é como se entrasse em campo com 12 jogadores: a chance de vencer é gigante. Mas fora de casa, o Flamengo aprendeu a segurar a barra e a decidir os jogos com as peças importantes.

Desde que JJ assumiu o time, o Flamengo perdeu apenas um jogo fora de casa, empatou outro, e venceu três. Dentro de casa, venceu as quatro vezes.

Este ano, caros rubro-negros, o cheirinho é de (mais uma) taça na mão 🏆


Foto: Buda Mendes