Onefootball
Marcos Monteiro

As transações mais caras da história do Palmeiras


Depois de ganhar a Libertadores de 2016 pelo Atlético Nacional, da Colômbia, Miguel Borja foi contratado a peso de ouro para ser o artilheiro do Palmeiras. O reforço, porém, deixou a desejar.

Três anos depois Borja foi emprestado ao Junior, seu time do coração, também da Colômbia, mas deixou no Verdão uma marca: é até hoje a contratação mais cara da história do clube.

Dudu, por outro lado, um dos jogadores que mais deu resultado desde sua chegada ao Palestra, custou praticamente metade do preço investido em Borja e hoje vale muito mais.

Compras mais caras do Palmeiras:

  1. Borja – 2017 – R$ 33 milhões
  2. Carlos Eduardo – 2018 – R$ 25,2 milhões
  3. Dudu – 2015 – R$ 18,7 milhões
  4. Deyverson – 2017 – R$ 18,5 milhões
  5. Wesley – 2012 – R$ 14,3 milhões

Nas vendas, o Palmeiras se destaca pela transferência de Gabriel Jesus ao Manchester City, por 32 milhões de euros (R$ 115 milhões na época), até hoje a venda mais lucrativa do clube.

No fim da década 90 o time se desfez de grande parte de suas estrelas que garantiram a Libertadores de 99. Nomes como Alex e Roque Junior, no auge de suas carreiras, deixaram São Paulo rumo o exterior em transferências que nos dias atuais envolveriam cifras recorde para o futebol brasileiro.

Vendas mais caras do Palmeiras*:

  1. G. Jesus para o City – 2016 – 32 milhões de euros
  2. Alex para o Parma – 2000 – 15 milhões de dólares
  3. Rivaldo para o La Coruña – 1996 – 12 milhões de euros
  4. Flávio Conceição para o La Coruña – 1996 – 11 milhões de euros
  5. Roque Júnior para o Milan – 2000 – 8,5 milhões de euros

* valores na moeda em que as transações foram realizadas.


Foto: Imago Images / AFLOSPORT