Onefootball
Onefootball

⭐️ Os onze melhores da história da Copa América


Muitos jogadores tiveram a honra de representar seus países na Copa América, mas nem todos brilharam. Essa é a nossa seleção histórica da Copa.

Jose Luis Chilavert – Paraguai

O polêmico goleiro da Albirroja é uma das lendas do futebol sul-americano. Apelidado de Bulldog, Chilavert sempre foi um guerreiro dentro e fora do campo. Para além de ser un craque no gol, Chilavert atingiu a fama mundial graças ao seu talento para bater faltas e pênaltis.


José Nasazzi – Uruguai

O Gran Capitán é um dos jogadores mais bem sucedidos da história do futebol. Atuando com a Celeste entre 1923 e 1935, tornou-se campeão em 7 dos 8 torneios internacionais que disputou (três Copas América, duas Olimpíadas, uma Copa do Mundo). Membro de uma das mais lendárias dinastias do jogo mais bonito, Nasazzi é um dos ícones do futebol da América do Sul.


Elías Figueroa – Chile

Para muitos, um dos jogadores mais importantes na história do futebol chileno, o zagueiro também está na seleção do século XX da Conmebol, bem como no Top 40 dos jogadores mais importantes da história segundo a Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS).


Héctor Chumpitaz – Peru

Capitão e campeão da Copa em 1975, Chumpitaz representou o Peru em 105 partidas e foi um dos pilares da geração de ouro do futebol peruano, junto com jogadores como Cubillas ou Oswaldo Ramírez. Exímio no trabalho defensivo, tornou-se símbolo da virtuosa seleção peruana.


Obdulio Varela – Uruguai

Varela jogou cinco edições da Copa América entre 1939 e 1946, tornando-se campeão em 1942. Mais tarde, viria a a erguer a Copa do Mundo em um dos momentos mais dramáticos para o futebol brasileiro: o maracanazo de 1950.


Marco Etcheverry – Bolívia

El Diablo é o grande jogador do futebol boliviano e membro da última grande geração da equipe do Altiplano. Sua liderança e qualidade foram vitais para a Bolívia nos anos 90, classificando-se para a Copa do Mundo de 1994 e chegando à final da Copa América em 1997.


Carlos Valderrama – Colômbia

El Pibe foi um meia brilhante e um líder carismático no gramado. A Colômbia chegou a três terceiros lugares nas cinco edições que Valderrama participou, fazendo dos Cafeteros uma das equipes mais temidas no mundo.


Diego Maradona – Argentina

Messi, Aimar, Riquelme… Lendas do futebol mundial, ícones em seus clubes. Contudo, nenhum se compara a Maradona, um deus ainda hoje acarinhado pela Argentina como nenhum outro. Nos momentos cruciais da Albiceleste, Maradona nunca se escondia, assumindo a responsabilidade de carregar uma nação em suas costas.


Alfredo Di Stéfano – Argentina

Os números de Di Stéfano na única Copa que disputou são assustadores: seis gols em seis jogos, campeão da Copa em 1947. Don Alfredo ficaria para a história como uma lenda no Real Madrid, mas antes de tudo isso, já havia mostrado todo o seu talento do lado de cá do Atlântico.


Alberto Spencer – Equador

Membro da única equipe equatoriana que conquistou o quarto lugar na Copa, Spencer foi uma das figuras mais destacadas do futebol sul-americano e um dos 20 melhores jogadores do continente, segundo o IFFHS. Quem viu o seu nome decorar o do Estádio de Guayaquil, sabe que é uma das principais inspirações para uma Tricolor recheada de jovens nesta Copa América.


Zizinho – Brasil

O Meste Ziza não poderia faltar nessa seleção. Uma das grandes figuras do futebol brasileiro na década de 50, Zizinho espalhou magia nos gramados ao serviço de Flamengo e Bangu. Contudo, foi com a seleção do Brasil que atingiu um recorde que ainda hoje persiste. Zizinho é, junto com Norberto Méndez, o maior artilheiro da competição, com 17 gols.